O crédito com garantia de investimento (CGI) surge como opção barata de empréstimo para viabilizar a realização de objetivos e, ao mesmo tempo, preservar a reserva de emergência dos investidores.

Imagine a cena: João foi contratado em uma das maiores instituições financeiras do mercado brasileiro. Vai trabalhar na tão sonhada Faria Lima (avenida de São Paulo onde estão as sedes das principais corretoras e bancos de investimento).

Ir de carro ou de ônibus, nem pensar. O trânsito na região tem fama das piores. Bicicleta é uma opção, mas começar o dia de trabalho suado está fora de questão. Surge, então, a opção óbvia. O meio de transporte cobiçado pelo “farialimer”. O patinete elétrico.

João pesquisa vários modelos e decide comprar o da marca X*, que custa, à vista, R$ 4.378,50. Também há a opção de pagar em 12 prestações de R$ 405,42 (R$ 4.865, no total). Ele faz as contas e descobre que a taxa de juros desse financiamento é de 1,66% ao mês.

Restam duas opções. “Sangrar” a reserva de emergência para pagar à vista, ou se sujeitar aos 1,66% de juros mensais. Será que não tem um meio-termo? Dá para manter a reserva de emergência intacta e conseguir um financiamento mais barato? É onde entra o Crédito com Garantia de Investimentos.

O CGI é uma modalidade de empréstimo mais barata, justamente pela garantia que o tomador dá. Nela, investimentos como CDB, LCI, LCA, ações, debêntures e outros ativos financeiros podem ser dados como garantia de pagamento. Qualquer pessoa que tenha esses ativos em carteira pode ter acesso ao crédito.

Caso o tomador do empréstimo tenha dificuldades para pagar as parcelas, as garantias são executadas e os títulos são usados para quitar a dívida.

Reserva intacta

Usando o recurso do CGI, nosso personagem, João, consegue um crédito a juros bem abaixo da média do mercado. A Nobli, primeira fintech a oferecer crédito com garantia de investimento para o grande público no Brasil, tem taxas a partir de 0,99% ao mês. Com essa taxa, por exemplo, o empréstimo para pagar o patinete à vista seria pago em 12 parcelas de R$ 383,45 (R$ 4.601,41 no total).

O investidor poderia manter sua reserva de emergência intacta, pronta para ser usada em imprevistos. Ou então, poderia usar esses recursos para aproveitar oportunidades que surgissem, por exemplo, no mercado de ações.

Esse é, inclusive, uma das funções da reserva de emergência. Momentos de queda da Bolsa, normalmente, são cruciais para investidores de longo prazo. Eles aproveitam a desvalorização de ações que gostariam de ter em carteira para comprar os papéis a um preço atrativo.

Já que é impossível prever quando esses movimentos de forte desvalorização ocorrerão, manter parte da reserva de emergência destinada às oportunidades é uma das principais estratégias no repertório dos investidores.

O CGI é um forte aliado dessa estratégia. Ele permite que os investidores mantenham sua reserva a postos para eventuais momentos de compra, ao mesmo tempo em que conseguem recursos com baixo custo para realizarem seus objetivos.