O cartão de crédito já foi de herói a vilão na história financeira de muitos brasileiros. Fato é que, usado com parcimônia, ele é um ótimo aliado do seu orçamento pessoal. Mas o que muita gente ainda não sabe é que o crédito com garantia de investimentos pode ser igualmente útil.

Modalidade ainda pouco difundida por aqui, essa categoria oferece a possibilidade de usar aplicações financeiras como CDB, LCI, LCA, ações, BDRs, ETFs e FIIs como garantia de um empréstimo.

Em troca, as vantagens são bem interessantes: a taxa de juros do crédito com garantia de investimentos é a menor da categoria e o processo pode ser feito 100% online, com muito menos burocracia.

Vamos entender a partir de agora como associar essas duas poderosas formas de se capitalizar e otimizar o seu planejamento financeiro.

Cartão de crédito: 5 formas mais inteligentes de usar

O cartão de crédito é uma invenção que transformou a vida de milhões de pessoas pelo mundo ao oferecer a possibilidade de usufruir de bens e serviços no momento presente e pagar por eles somente no futuro.

No entanto, estudos realizados especialmente no campo da Economia Comportamental já comprovaram que quanto maior é a distância entre esses dois momentos (o da compra e o do pagamento), maior é a tendência a perder o controle dos gastos.

Por isso, aqui estão algumas dicas que pode te ajudar a usar essa ferramenta de maneira mais eficiente no seu dia a dia:

1 – Reduza o limite do cartão de crédito para adequá-lo à sua realidade financeira

Ao ter um limite de crédito aprovado para usar o cartão, geralmente as pessoas têm um valor correspondente à sua renda. 

No entanto, uma prática bastante comum no mercado é ir aumentando esse limite, considerando fatores como pagamentos em dia e tempo de relacionamento com a instituição financeira.

É nessa hora que você pode cair na tentação de gastar um pouco além do que sua renda permite. Por isso, caso você tenha um limite mais alto, tente reduzi-lo ou criar uma meta de uso abaixo do valor total. Isso evitará que você caia em alguma armadilha. 

2 – Evite ter vários cartões de crédito

Ter o seu limite multiplicado entre vários cartões de crédito é bastante cômodo e pode até oferecer vantagens, como ter descontos em compras e cashback. No entanto, será que as vantagens valem o risco de gastar além da conta? Vale a reflexão.

3 – Centralize o controle do seu orçamento para ter uma visão 360º

Um dos problemas muito comuns de quem se endivida no cartão de crédito é não ter um controle financeiro tão claro da renda e das despesas.

Por isso, invista algum tempo em saber para onde o seu dinheiro está indo. Você pode usar o método que funciona melhor: pode ser planilha, aplicativo ou a boa e velha dupla lápis e papel. O importante é mapear as suas fontes de gastos para não ter surpresas no fim do mês.

4 – Busque sempre pagar o valor total da fatura do cartão do crédito

Outra questão frequente de quem se endivida é não conseguir pagar o valor total da fatura do cartão. 

Esse, aliás, é um problema que pode ser consequência de não cumprir os pontos anteriores. Afinal, se você gasta além da sua renda e não tem uma visão clara das suas despesas, corre um sério risco de estar se endividando.

5 – Se cair no rotativo, busque outras linhas de crédito para quitar a sua dívida o mais rápido possível

Não deixe sua dívida correr, especialmente se ela estiver no rotativo do cartão. Quanto menos tempo passar, menos juros você paga para a administradora do cartão. Mais adiante neste post, veremos na prática o impacto no seu orçamento.

Como o crédito com garantia de investimentos pode ajudar

Como mencionamos no início, o crédito com garantia de investimentos oferece uma série de vantagens, como:

  • contratação 100% online;
  • burocracia reduzida (não é necessário registrar a operação em cartório, por exemplo);
  • otimização da rentabilidade do seu patrimônio, uma vez que os ativos dados em garantia continuam rendendo normalmente durante o período do empréstimo enquanto você realiza seus projetos de curto prazo;
  • a menor taxa de juros (na Nobli, você paga a partir de 0,79% ao mês).
  • Quer saber qual valor você pode conseguir com os seus investimentos? Faça uma simulação grátis na Nobli agora mesmo!

    Para você ter uma ideia mais clara do impacto disso no seu orçamento, vamos fazer uma simulação.

    Imagine que você tenha uma dívida de R$ 1 mil no rotativo do cartão. Suponha também que você tenha aplicações financeiras como CDB, LCI e LCA, ações, BDRs, ETFs ou FIIs em valores equivalentes.

    A seguir, calculamos a diferença prática entre usar o crédito com garantia de imóvel ou ter uma obrigação correndo ao juro médio de 13% cobrado no cartão de crédito no Brasil, conforme os dados mais recentes do Banco Central.

    Para fins de comparação, também consideramos as modalidades empréstimo pessoal e crédito consignado, levando em conta a legislação que impede que uma pessoa fique mais de 30 dias no rotativo do cartão.

    Como você viu, o valor da dívida no cartão de crédito acelerou consideravelmente, considerando a taxa de juros. E mesmo considerando opções com taxas menores, ainda assim o crédito com garantia de investimentos tem vantagem por conta da taxa de juros mais baixa.

    No entanto, como os valores liberados dependem da quantia que você tem investida, vale a pena analisar o seu caso em particular.

    Para isso, faça uma simulação grátis no site da Nobli e veja qual é o valor que você pode ter liberado em sua conta. Não se esqueça de considerar todos os seus investimentos em CDB, LCI e LCA, ações, BDRs, ETFs e FIIs.

    Entendendo melhor as diferenças entre o cartão de crédito e outras modalidades, como o próprio crédito com garantia de investimentos, você amplia as suas possibilidades. Então, que tal conhecer mais sobre essa categoria? Confira o post que preparamos para entender como funciona e quais os outros benefícios de usar investimentos como garantia de empréstimo.