A conta de luz tem vindo mais cara? Uma forma de economizar é investir em outras fontes de energia, como a instalação de painéis solares

A alternativa vem ganhando cada vez mais adeptos por conta do relativo baixo custo em relação à economia que ela proporciona ao longo do tempo. 

Apesar de alto, o investimento se paga em cerca de dez anos e permite uma redução permanente nas despesas, não só por se tratar de uma fonte mais barata, mas também porque o Brasil não tributa a energia gerada para consumo próprio. 

Além disso, onde a infraestrutura permite, é possível devolver a energia que sobra para a rede de distribuição local e obter créditos para usar energia elétrica.

Por isso, vale a pena considerar se a solução é viável para o seu orçamento pessoal. Confira a seguir como economizar na conta de luz por meio desse sistema.

Como economizar na conta de luz com energia solar

A energia solar é gerada a partir da captação da luz do sol por uma superfície de coleta, como o painel solar. A partir daí, ela é transformada em eletricidade ou usada em sistemas de aquecimento. Existem duas formas de fazer essa conversão:

  1. conversão fotovoltaica (PV): também conhecida como conversão direta, envolve o uso de painéis solares (ou fotovoltaicos) para a geração de eletricidade;
  1. conversão térmica: a chamada conversão indireta é usada para gerar calor por meio de um coletor térmico.

Uma grande vantagem dos painéis solares é que eles não requerem muita manutenção. Fazendo a manutenção e a limpeza correta algumas vezes por ano, é possível que eles durem entre 20 e 25 anos.

Dependendo da estrutura utilizada, é possível usar apenas energia solar ou fazer uma combinação com a energia elétrica. A economia, portanto, dependerá do tipo de sistema adotado e do custo de manutenção.

Quanto é necessário investir para fazer a instalação de painéis solares

O investimento inicial para instalar painéis solares fica entre R$ 20 mil e R$ 30 mil para uma estrutura residencial. Porém, com uma boa execução e a manutenção em dia, esse custo tende a se pagar entre três e sete anos. Além disso, o equipamento pode ter vida útil de aproximadamente 30 anos, gerando mais de 90% de economia. 

Embora o valor seja alto, é possível fazer um financiamento de energia solar. Os bancos atualmente dispõem de linhas de crédito específicas para cada tipo de público, seja quem instala os painéis em casa, seja quem os utiliza para gerar energia para o seu negócio.

Como as condições são diferentes para cada caso, vale a pena consultar o que cada instituição oferece. Também vale considerar realizar o financiamento em parceria com outras pessoas, caso esse arranjo seja viável.

No fim, sempre vale consultar e comparar as opções oferecidas, sempre levando em conta os juros e custos do financiamento. Dependendo da oferta, outras alternativas podem ser mais interessantes.

Crédito com garantia de investimentos: uma opção para financiar painéis solares

Uma alternativa ao financiamento bancário tradicional ou mesmo à linha de crédito específica para energia solar é o crédito com garantia de investimento (CGI).

Quem tem aplicações financeiras em renda fixa (CDB, LCI, LCA) ou ações, BDRs, ETFs e FIIs pode usar esses ativos como garantia para obter um empréstimo. As principais vantagens são: 

  1. Você não precisa resgatar seus investimentos para se capitalizar: nessa modalidade, suas aplicações ficam bloqueadas para movimentação, mas continuam rendendo normalmente de acordo com as condições do mercado. Ou seja, além de não ter custos com o resgate, você ainda tem um valor extra proporcionado pela rentabilidade dos seus investimentos no período do empréstimo;
  1. Você tem acesso à taxa de juros mais baixa do mercado: na Nobli, primeira fintech independente desse segmento no Brasil, as taxas começam em apenas 0,79% ao mês, um valor 40% mais barato que modalidades como crédito com garantia de imóvel ou veículo.

Para contratar o CGI, basta informar a quantia que você deseja, definir o prazo de pagamento e adicionar os investimentos que servirão como garantia. Em seguida, você já conseguirá saber o valor da parcela e o limite de crédito disponível para você. É possível contratar um empréstimo a partir de R$ 5 mil e quitar em até 36 meses em um processo 100% online.

Investir em energia renovável é tendência

O investimento global em energia renovável quase dobrou na última década. Nesse período, a Europa, que antes era a maior investidora em energias renováveis, foi ultrapassada pela China e pelos Estados Unidos. 

Apesar do investimento em energia renovável no Brasil ter aumentado de 2009 para 2019, esse número ainda é baixo. 

De acordo com uma publicação da Bloomberg New Energy Finance, da ONU e da Escola de Finanças e Gestão de Frankfurt, o investimento na China quase triplicou entre 2009 e 2019. 

Os dados incluem investimentos em capital de risco, private equity e público mercados, bem como dinheiro gasto em instalações de energia renovável e outros ativos, este último representando a maior parte dos investimentos em todo o mundo.

E agora que você conhece alternativas para economizar na conta de luz por meio do financiamento de energia solar, já consegue identificar quais funcionam melhor para você. Se você quiser conhecer e comparar outras modalidades, confira um post completo sobre crédito com garantia.