Um dos grandes dilemas na hora de planejar uma compra é a clássica pergunta: quando vale mais a pena comprar à vista ou a prazo? Para cuidar bem do seu planejamento financeiro, é muito importante ter em mente essas diferenças. 

A resposta não é simples e envolve diversos fatores. Além disso, também não existe uma fórmula exata para definir quando comprar a prazo é mais vantajoso do que comprar à vista.

No fim das contas, a solução depende muito mais da forma como você organiza as suas finanças pessoais. É isso o que você vai entender melhor a partir de agora. Boa leitura! 

Entendendo quando vale comprar à vista ou a prazo

Tanto comprar à vista quanto comprar parcelado são formas saudáveis de adquirir bens ou contratar serviços. Afinal, como já mencionamos aqui no blog, ter uma dívida não é ruim: o problema é não conseguir pagar. 

É o descontrole financeiro que leva as pessoas à chamada dívida bola de neve, um efeito muito temido por quem evita parcelar a todo custo. 

A questão é: como definir qual é a melhor alternativa para você? Para chegar nessa resposta, aqui estão algumas perguntas que você pode fazer antes de tomar a sua decisão. 

Em relação a uma compra específica: 

  • Existe diferença entre pagar à vista ou pagar parcelado? Se sim, qual é o valor total do desconto? E o valor total dos juros do parcelamento?  
  • Como o pagamento à vista afeta o orçamento pessoal? E quanto ao parcelamento? 
  • Comprar à vista vai prejudicar a sua capitalização? Você vai ficar sem dinheiro para os gastos do dia a dia? E se você tiver uma emergência financeira? 
  • Se você optar pelo parcelamento, em quanto tempo você vai quitar essa obrigação? Ela compromete o dinheiro que você usaria em outros planos? 

Caso você ainda não tenha um planejamento financeiro bem estruturado, refletir sobre esses pontos é o primeiro passo. Entendendo isso, você pode partir para os próximos tópicos. 

Em que momentos vale a pena pagar à vista? 

Fazer pagamentos à vista é uma opção muito interessante para quem prefere quitar todas as obrigações de uma vez. Para isso, é necessário juntar dinheiro e esperar o momento ideal para fazer a compra. 

Essa é uma solução que costuma funcionar melhor com bens de menor valor ou com os seus gastos recorrentes, como supermercado, contas da casa e assim por diante. 

No entanto, sempre vale a pena ponderar os juros e as demais encargos que possam incidir sobre o parcelamento, mesmo que eles estejam disfarçados. 

Nesse sentido, as opções para comprar à vista são: 

  • Juntar o dinheiro e deixar a comprar para o futuro; 
  • Investir seu capital até atingir o valor que você precisa. 

Em ambos os casos, a aquisição será feita no futuro e você precisa fazer um esforço prévio. Logo, o pagamento à vista é ideal para quem já tem a quantia necessária para fazer a compra ou para quem pode esperar.  

Pagamento parcelado: qual é o momento ideal para usar? 

Pensando novamente nas perguntas do primeiro tópico deste texto, pagar parcelado pode te ajudar a alcançar mais rápido aquilo que você deseja, diluindo o impacto nas suas finanças. Afinal, você já poderá usufruir da sua compra de maneira imediata. 

No entanto, sempre vale a pena ponderar os juros e as demais encargos que possam incidir sobre o parcelamento. 

O crédito ainda é visto de forma negativa por muitos brasileiros devido à inadimplências e às altas taxas cobradas em modalidades como rotativo do cartão de crédito e cheque especial.

o clássico caso da geladeira vendida à vista, por exemplo, você encontra geralmente duas possibilidades de pagamento:

  1. R$ 900 à vista, com desconto;
  2. R$ 1.200 parcelado.

Perceba que é uma prática habitual do mercado expor o segundo valor e dizer que o parcelamento é sem juros. Ao mesmo tempo, anunciando um desconto no pagamento à vista, isso funciona como um incentivo para quitar o valor de uma vez.

Mas pense bem: o preço real da geladeira é R$ 900. Afinal, não faz sentido vender um item para ficar no prejuízo.

No entanto, apenas mudando a forma como o preço é exposto, a loja consegue fazer você acreditar que o valor parcelado é o preço real da geladeira, uma técnica chamada de framing em Psicologia Econômica.

No fim das contas, a diferença de R$ 300 entre o valor à vista e o valor total parcelado nada mais é do que a taxa de juros embutida na operação.

Mas sabia que ele pode se tornar um aliado das suas finanças? Tanto é que, nas empresas, ele é encarado exatamente dessa forma. Afinal, dificilmente um empreendedor conseguiria financiar suas atividades sem financiamento. 

Agora que você entende melhor a dinâmica entre o pagamento à vista e o pagamento parcelado, que tal avançar ainda mais nesse assunto e descobrir como o crédito pode ser uma ferramenta para ajudar a organizar suas finanças? Clique aqui e entenda mais sobre o tema.